segunda-feira, 30 de junho de 2014

Ebook #1 - Vingança


Recentemente publiquei meu primeiro Ebook, gostaria de deixar aqui o prólogo dele para que vocês possam conhecer.
Neste conto, narro a trajetória de Luisa, uma mulher apaixonada que teve seu noivo arrancado de seus braços pelo disparo de uma arma.
A dor da morte de seu amado a mudou e, tudo o que ela mais deseja é vingar-se. Enlouquecida, começa a juntar peças e provas que a levarão direto ao assassino.
Mas, o que fazer? Será que Luisa terá coragem de matar aquele que tirou seu amado de si?
Leia abaixo o prólogo e, se em você despertar curiosidade para saber mais, basta utilizar um dos links abaixo para ver mais informações e adquirir o Ebook.

Para ler o Ebook será necessário ter uma das opções listadas abaixo:

  • Leitor de ebooks Kindle.
  • Smartphone Android (com aplicativo Kindle instalado)
  • Smartphone iOS (com aplicativo Kindle instalado)
  • Smartphone Windows Phone (com aplicativo Kindle instalado)
  • Computador com Windows 8 (com aplicativo Kindle instalado)
O Aplicativo Kindle é gratuito, será necessário a compra apenas do Ebook.
Sem mais delongas, segue o Prólogo de Vingança.

Links:
regivaldo.com.br/textos/vinganca - Página em meu site onde poderá ler o Prólogo e comprar o Ebook.
https://www.amazon.com.br/dp/B00LCCX548 - Página do meu Ebook na Amazon, onde poderá comprar o Ebook.

Poderá adquirir o Ebook pesquisando Vingança no aplicativo ou no dispositivo Kindle.

Prólogo


_Rafa! – a voz soava como um mero sussurro, o que, claro, era mentira. A voz gritava em puro desespero, mas para ele, parecia um mero sussurro. – Rafa! – Será que ela não percebia? Não era possível ouvi-la claramente. – Rafa! – e a voz sumiu.
Os olhos da jovem derramavam lágrimas, sua boca tremia, estava deitada sobre o corpo gelado de Rafael, ele, seu amado, estava morto...

_Sua morte fora marcada por uma brutalidade sem tamanho, um tiro no peito, a morte chegou dolorosa. De onde veio? Ninguém sabe. O que se viu a seguir nos trouxe uma tristeza ainda maior, Luísa, sua noiva, debruçada em lágrimas sobre o corpo, sua voz gritando o nome dele tão alto que até quem não o viu cair sentiu um arrepio percorrer a espinha. Mas, quem o matou? Não há testemunhas, e mesmo o salão de festas estando lotado, ninguém sabe dizer de onde veio o tiro. O culpado? Ainda é um mistério

segunda-feira, 23 de junho de 2014

O Diário de Anne Frank - Resenha #8


Nome: O Diário de Anne Frank
Autor: Anne Frank (Editado por Otto H. Frank e Mirjam Pressler)´


Sinopse: "12 de Junho de 1942 - 1 de Agosto de 1944. Ao longo deste período a jovem Anne Frank escreveu em seu diário toda a tens"ao que a família Frank sofreu durante a Segunda Guerra Mundial. Ao fim de longos dias de silêncio e medo aterrorizante, eles foram descobertos pelos nazistas e deportados para campos de concentração. Anne inicialmente foi para Auschwitz, e mais tarde para Bergen-Belsen. A força da narrativa de Anne com impressionantes relatos das atrocidades e horrores cometidos contra os Judeus, faz deste livro um precioso documento. Seu diário já foi traduzido para 67 línguas e é um dos livros mais lidos do mundo. Ele destaca sentimentos, aflições, e pequenas alegrias de uma vida incomum, problemas da transformação da menina em mulher, o despertar do amor, a fé inabalável na religião e, principalmente, revela a rara nobreza de um espírito amadurecido no sofrimento. Um retrato da menina por trás do mito"

Resenha: Gente, antes de começar a falar sobre o livro, eu gostaria de pedir desculpas pelo meu sumiço e pelo abandono no blog, minha vida estava bem corrida e agora estou com alguns probleminhas pessoais (inclusive falta de criatividade rs) mas prometo que tentarei manter o blog atualizado e comentar o blog de vocês também.
Agora vamos falar um pouco sobre O Diário de Anne Frank: Acho que maioria de vocês já conhecem a história deste livro, mas para quem não conhece, Anne Frank foi uma jovem judia, que junto com seus pais, sua irmã Margot e mais quatro pessoas se esconderam durante a Segunda Guerra Mundial em uma "casa" nos fundos de uma empresa que era do pai de Anne, denominado Anexo Secreto, segundo ela própria. Lá, Anne e o restos dos moradores permaneceram por pouco mais de dois anos, até que foram descobertos e levados para campos de concentração. Dos oito moradores do Anexo Secreto o único sobrevivente foi Otto Frank, pai de Anne que ao ter acesso ao diário depois da confirmação da morte de Anne o publicou inicialmente em 1947 editando e deixando de fora do livro boa parte do conteúdo do diário de sua filha. Se eu não me engano Otto Frank morreu em 1980  e alguns anos depois foi lançado a edição definitiva do diário de Anne que contém todo conteúdo que foi censurado da primeira vez. Eu li a edição definitiva mas precisamente a que foi lançada em 2009 cuja capa é igual a da imagem acima.
Eu já conhecia a história de Anne mesmo antes de ler o livro, na verdade eu assisti ao filme primeiro (comentei sobre o filme no meu post anterior) e de verdade eu me arrependo de não ter lido o livro antes, garanto para vocês que é uma leitura que vale muito a pena, não só pelos relatos de Anne e de poder acompanhar seu desenvolvimento físico e psicológico mas também pelos relatos histórico, afinal o livro traz muitas informações sobre a segunda guerra e os acontecimento da época.
Esse livro me serviu como reflexão, me fez perceber que apesar de todos os problemas da vida, eu nasci em uma época boa, sem guerras, sem sofrimento, etc.
Além disso devo dizer que me identifiquei demais com a Anne, afinal também já tive 13/14 anos  e muitos dos problemas que ela descreve eu também jé tive, como por exemplo as brigas com a mãe. É claro que o tempo passa e a gente cresce e vê que na verdade essas pequenas coisas não eram problemas de verdade, mas no caso da Anne ela não teve tempo de ter esse crescimento.
Também fiquei pensando em quantos talentos foram perdidos na época da Segunda Guerra Mundial, tudo que aconteceu naquela época foi terrível.

"...Não tenho dinheiro nem posses terrenas, não sou linda, inteligente nem esperta, mas estou feliz e pretendo continuar assim! Nasci feliz, adoro as pessoas, tenho uma natureza confiável e gostaria que todo mundo também fosse feliz..."

Durante a leitura, eu pesquisei muita coisa na internet, curiosidades, fatos desconhecidos e outras coisas sobre a vida de Anne Frank e os outros moradores do Anexo Secreto, e eu acabei achando alguns artigos, alguns blogs que diziam que O Diário de Anne Frank era uma farsa, sobre isso o que eu tenho a dizer é: Acredito que de fato o Diário foi editado e revisado para que pudesse se tornar um bom livro, mas realmente não acho (ou não quero achar) que seja uma farsa, acredito que o que eu li foi realmente escrito por uma adolescente talentosa que infelizmente nasceu na época errada.

Se você ainda não leu O Diário de Anne Frank meu conselho é: não perca mais tempo e leia, pois vai acrescentar muito em sua vida.

Bom gente, é isso, não sei se vou conseguir atualizar o blog com tanta frequência mas prometo não abandoná-lo.

Espero que tenham gostado!
Até a próxima
;**

terça-feira, 3 de junho de 2014

Filmes Favoritos do Mês - Maio

Oi gente!!
Mais um mês que acabou, e venho contar pra vocês alguns filmes que assisti em Maio e o que achei sobre eles, vamos conferir?

1º - O Diário de Anne Frank



Bom, como vocês já sabem, mês passado eu terminei de ler ACEDE, e no livro tem uma passagem onde a Hazel e o Gus visistam o museu de Anne Frank em Amsterdã, lendo isso me veio a cabeça que eu nunca tinha me interessado sobre O Diário de Anne Frank, já sabia sobre o que se tratava mas nunca me interessei em ler o livro e tal. Pois bem, na curiosidade decidi assistir o filme primeiro (Essa que eu assisti é versão lançada em 2009) e para minha surpresa me apaixonei pela história, gostei tanto que estou lendo o livro e provavelmente será minha próxima resenha aqui no blog.
Recomendo muuuito esse filme e já adianto que o livro é muito bom também, falarei mais sobre ele em breve!

2º - Jogos Vorazes


Está aí outra série que por algum motivo não tinha me chamado a atenção antes, e me arrependo de não ter lido o livro primeiro.
Na verdade tirei um final de semana do mês para assistir Jogos Vorazes, assisti o 1 e o 2.
Esse primeiro filme é ótimo, adorei a atriz que faz o papel da Katniss.
Se ainda tem alguém que nunca viu/leu nada sobre a série, recomendo que procurem, pois é ótima!!

3º - Jogos Vorazes: Em Chamas


Só tenho uma coisa para dizer sobre esse filme: Conseguiu ser melhor que o primeiro!! Alguém aí sabe quando sai o terceiro filme da série??  :)

4º Godzilla (2014)





Sinceramente, eu queria ter gostado desse filme, afinal é um remake de um clássico, mas sei lá não me agradou muito, achei a história fraca, sem ação e o próprio Godzilla também poderia ter aparecido mais.

Enfim, esses foram os filmes que assisti em Maio.
Espero que tenham gostado!!
Até a próxima
;**

segunda-feira, 26 de maio de 2014

A Culpa é Das Estrelas - Resenha #7


Nome: A Culpa é Das Estrelas
Autor: Jonh Green
Número de Páginas: 286
Editora: Intríseca 

Sinopse: Em "A Culpa é Das Estrelas", Hazel é uma paciente terminal de 16 anos que tem câncer desde os 13. Ainda que, por um milagre da medicina seu tumor tenha encolhido bastante - o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos -, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas, em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

Resenha: Bom, acho que vocês já estão cansados de ler resenhas sobre ACEDE, eu mesma li muitas antes e durante a leitura do livro. Pude perceber que a maioria amou esse livro, e confesso que fiquei um pouco frustrada quando terminei a leitura e percebi que achei mais ou menos. Não consegui me impressionar e nem me emocionar muito com a estória. 
O livro conta a história de Hazel Grace, uma adolescente de 16 anos tem câncer nos pulmões e já passou por algumas cirurgias para drenar a quantidade de água acumulada neles, a Hazel é uma paciente terminal,os médico podem aumentar o tempo de vida dela controlando o crescimento dos tumores, mas não podem fazer com que ela viva até ficar velha, ela frequenta um grupo de apoio a crianças com câncer em uma igreja e em um dia comum onde vai até lá, ela encontra um garoto diferente, que nunca tinha visto antes, a encarando de modo estranho, seu nome? Agustus Waters, para os íntimos, Gus, eles acabam se conhecendo e alimentando um romance muito forte, ambos são donos de frases filosóficas que questionam as leis do universo, e ambos são doidos para descobrir o que acontece no final de seu livro favorito: Uma Aflição Imperial, já que o autor do livro não conclui a história, terminando-o no meio de uma frase. Movidos pelo desejo de descobrir o final do livro eles se envolvem em várias aventuras, onde o amor dos dois aumenta e eles vivem experiências inesquecíveis, experiências essas que envolvem drama, amor, ódio, brigas e, claro, câncer e seus efeitos colaterais, como estar morrendo.

"Mas todo mundo deveria ter um amor verdadeiro, que deveria durar pelo menos até o fim da vida da pessoa"

Para mim o livro ficou interessante quando Hazel, Gus e a mãe de Hazel viajam para Amsterdã para tentar conhecer Peter Van Houten autor do Uma Afliçào Imperial e o que eles descobrem sobre o autor não é nada agradável (por essa eu não esperava rs)

Quanto aos personagens, eu gostei da Hazel, ela é mais do que só "a garota com câncer", ela tem atitude, está na adolecência e age de acordo com essa fase. Já o Gus, sinto muito mas eu não consegui cair de amores por ele, achei sua personalidade complexa e também senti uma pitada de exagero nele, não gostei muito.

"Alguns infinitos são maiores que outros..."

Ao fim do livro, eu tive a impressão que o que Jonh Green queria era deixar os leitores com a mesma sensação que a Hazel tem toda vez que termina de ler o Uma Aflição Imperial, e se era mesmo essa intenção ele conseguiu porque eu fiquei bem curiosa e imaginando o que teria acontecido depois.
Enfim, ACEDE não se tornou meu livro favorito, acho que criei espectativas demais antes de começar a ler, foi o primeiro livro que li do Jonh Green, pretendo ler mais obras dele.

Como vocês já sabem, mês que vem sai o filme baseado no livro, estou anciosa para assistir, quem sabe eu me emociono um pouco mais do que quando li.
Caso alguém ainda não tenha visto, vou deixar  trailler pra vocês:


Essa foi minha opinião sobre A Culpa é Das Estrelas, agora quero saber a de vocês :)
Espero que tenham gostado!
Até a próxima
;**

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Conto #2 - Novo Mundo: Capítulo 1


Segui em frente caminhando tranquilo, o ar deste lugar era muito diferente do que estava acostumado, era mais puro.
Ouvi sons e parei, olhei em volta procurando a origem deste som. Vi a minha direita, a pelo menos oito metros, um grupo de pessoas caminhando calmamente. Neste momento percebi, o local onde estava em pé parecia uma estrada estreita, a terra neste ponto era diferente da terra em volta, não havia grama e era mais escura.
Observei o grupo se aproximar, entre eles haviam três mulheres e cinco homens. Todos tinham pele em tom pardo, os cabelos eram negros. Tanto os homens quanto as mulheres usavam roupas feitas em couro batido, um pouco rustico; as botas também eram em couro, mas eram visivelmente mais bem trabalhadas. Dois dos homens carregavam machados sobre os ombros, os outros três carregavam espadas em bainhas. Das mulheres, duas carregavam arcos presos as costas e uma carregava uma espada.
Junto a eles, haviam 3 cavalos puxando uma carroça coberta com tecido negro.
Um deles havia me avistado, olhou sério pra mim e gritou algo que não compreendi. Era um idioma rustico, lembrava um pouco o alemão. Fiquei parado onde estava aguardando que se aproximassem.
Quando estavam a menos de dois metros pude sentir um cheiro forte, porém doce. Me lembrava mel.
O homem tornou a falar comigo, outro se aproximou e apalpou minhas roupas, deviam estranhá-las, afinal, eu vestia uma calça jeans.
_Desculpe – tentei falar – não compreendo o que dizem.
Uma mulher se aproximou, era muito bela. Devia ter em torno de 23 anos. Ela tocou meu rosto e olhou fixamente em meus olhos. Olhou para o grupo e falou algo, começara a conversar entre eles e um minuto depois, pegaram no meu braço e me puxaram. Não forçaram, não usaram força, apenas me indicaram para onde ir.
Os segui, não havia como discutir. E para ser sincero, não senti medo algum. Eu estava curioso, queria conhecer essa terra e tudo o que havia nela.
Chegamos a uma vila, as casas feitas em madeira. Me levaram a uma casa um pouco maior e bateram à porta, uma das mulheres entrou e pouco tempo depois saiu, seguida por um senhor bastante idoso. A pele de mesmo tom, mas o cabelo era de uma brancura jamais vista por meus olhos.
O senhor me encarou, fez um gesto indicando que eu entrasse em sua casa. Entrei, a porta fechou atrás de mim. Ele me indicou que sentasse em um tapete, era pele de urso esticada, percebi por que a pele mantinha a cabeça.
Ele sentou-se à minha frente e sorriu. Tocou em minha cabeça e então, tive a sensação mais estranha. Primeiro, um frio percorreu meu corpo seguido de um calor intenso. Em seguida, ouvi zunidos em meus ouvidos e minha visão turvou rapidamente.
_Olá – ele falou, sua voz era firme, grave – creio que agora podes me compreender.
_Sim – sorri – na verdade sim.
_Que bom. Vejo – ele olhava fixamente em meus olhos – que não és deste mundo.
_Na verdade não sou. – como ele sabia? – Mas, como pode saber isso?
_Veja, não sei ao certo o que você é, mas sei que é humano. Não pertence a este mundo ou, pelo menos, a esta era. Mas posso ver em você que és, assim como eu, um mago.
_Um mago? – perguntei, mas eu sabia que era.
_Sim, não sei como chamam de onde veio. Somos dotados de magia, uma energia universal capaz de moldar tudo ao nosso redor.
_E como eu consigo te entender se falavam um idioma estranho? – perguntei curioso, tinha a impressão que este senhor teria várias respostas.
_Aqui falamos o idioma Nanfarí. Muitos falam este idioma. Para que você pudesse me entender, usei uma magia chamada Unifalus, uma magia capaz de te fazer compreender todo e qualquer idioma. Enquanto você me entende, ao mesmo tempo, você aprende. Se daqui um mês eu cancelar a magia, você continuará a me entender e será capaz de falar comigo em meu idioma.
_Isso é interessante. Não sabia que existia algo assim. Eu mesmo só conheço uma magia, e ela não possui um nome.
_Toda magia possui um nome. Eu não faço muitas, minhas magias estão relacionadas ao conhecimento. Como é essa sua magia?
_Posso me transportar para outros lugares, até mesmo lugares que nunca estive. Nasci em um planeta chamado Terra e por muitos anos me transporto para outros mundos em busca de conhecimento e um lugar melhor. – lembranças da Terra invadiam minha mente agora, era doloroso lembrar.
_Você é o que chamamos de Mago Planar. E sua magia chama Teleporte Planar. Porém, nunca conheci um mago planar capaz de viajar entre planos sem nem ao menos saber sobre sua existência e, os que conseguem, normalmente morrem muito cedo. Você ao certo tem algo de mais especial.
_Creio que sou apenas sortudo.
_Ser sortudo também é algo especial. Nem todos nascem com sorte. Alguns nascem para viver uma vida cheia de desgraças. – o velho fez uma pausa. – Sabe meu jovem, eu tenho duzentos anos. Um dia terei que morrer e, aqui em minha tribo, nenhum é capaz de conjurar magias como as minhas. Você não deseja ficara aqui um tempo para que eu possa lhe ensinar algumas magias?
_Seria realmente bom, até por que, não tenho onde ficar.
_Fique tranquilo. A partir de hoje, me chame de Ugnar.
_Certo, Ugnar.
_E como devemos te chamar?
_Eu sou Elki Yedda. – falei com meio sorriso, adorava meu nome.
O velho se levantou e pediu para que eu o acompanhasse. Saímos de sua casa. Do lado de fora, muitos dos habitantes da aldeia estavam parados a porta esperando que saíssemos.
_Povo Khon, hoje venho anunciar a vocês um novo membro de nossa tribo, ela não é deste mundo, é um viajante planar e ainda não conhece a magia como ela é. Por isso, eu irei treiná-lo e ele herdará a magia de Ugnar! – ele falava em alto som para que todos pudessem ouvi-lo bem – Tratem-no como irmão, protejam-no como filho, e ensine-o tudo aquilo que puderem sobre nossas terras.
Todos soltaram um urro e um a um, durante algum tempo, se aproximou para me cumprimentar.
_Ei Ugnar, quem é aquela? – disse apontando para a mossa que vi no meio da estrada.
_Aquela é Agna, uma de nossas melhores arqueiras. Uma das poucas capazes de usar magia. Infelizmente ela não pode usar magias do conhecimento. Ela só tem domínio sobre o fogo. Vamos, descanse por hoje, você tem muito o que aprender sobre Magia.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

TAG: Conhecendo o(a) Blogueiro(a)

Oi gente, hoje venho responder minha segunda TAG aqui no blog!!
Dessa vez fui indicada pela Thaty Machado do blog Nem te conto! Achei super legal essa TAG para vocês conheceram um pouco mais sobre mim, então vamos lá!
A TAG consiste em:

* Escrever 11 fatos sobre você
* Responder 11 perguntas de quem te indicou a TAG
* Indicar 11 blogs para responder a TAG
* Fazer 11 perguntas para os indicados

 - 11 fatos sobre mim:

1. Sou formada em Técnico em Química e exerço a profissão
2. Decidi fazer o blog e postar resenhas dos livros que leio por que com o tempo eu esqueço a história do livro, e fazer as resenhas me ajuda a não esquecer as coisas que me marcaram no livro, nome de personagens, etc.
3. Quando mais nova gostava de escrever uns textos e principalmente poemas mas conforme fui ficando mais velha minha criatividade foi diminuindo até que parei de vez de escrever.
4. Não tenho nenhum texto ou poema que escrevi guardados, joguei tudo fora por não achá-los bons o suficiente.
5. Nunca li todos os livros de uma série.
6. Tenho namorado e vamos fazer 4 anos de relacionamento esse ano.
7. Tenho 5 tatuagens e 2 piercings.
8. Nunca andei de avião, mas tenho muita vontade.
9. Nasci em São Paulo - capital, mas atualmente moro no inteior de SP
10. Não conheci minhas avós, já tinham falecido quando eu nasci, na verdade só conheci meu avô materno, mas ele também já é falecido
11. Sou vaidosa, gosto de me maquiar, comprar roupa, sapato, fazer unhas, mas tenho muito xodó com meu cabelo, não gosto nem que as pessoas encostem nele kkk

 - Responder 11 perguntas de quem te indicou a TAG

1º Se pudesse morar em qualquer lugar do mundo, sendo ele real ou fictício, onde moraria?
Gostaria muito de morar na Inglaterra, acho um lugar muito bonito.

2º Qual o sabor mais incrível que você já experimentou na vida?
Nossa, achei bem difícil essa pergunta, eu gosto de doce mais que eu me lembre nunca comi nada que eu tenha pensado: "nossa, isso tem um sabor incrível"

3º Descreva sua personalidade usando apenas o nome de um livro:
O Lado bom da Vida (porque atualmente eu tenho estado mais positiva e bem humorada, coisas que antigamente era raro)

4º Qual personagem literário mais se parece com você?
Honestamente, ainda não teve uma personagem que eu me indentificasse muito, teve muitos que me marcaram sim mas não exatamente por serem parecidos comigo, então ainda estou a procura.

5º Você tem um amor platônico literário? Se sim, por quem?
Literário não tenho nenhum amor platônico, mas vou contar para vocês que sou apaixonadíssima pelo personagem Zero do anime Vampire Knight, ele é perfeito rs


6º Se ganhasse uma fortuna, o que faria com ela?
Provavelmente compraria uma casa, tiraria um tanto pra fazer algumas extravagâncias e o resto daria na mão da minha mãe, acho que ela saberia investir esse dinheiro melhor do que eu.

7º Se escrevesse um romance agora, quais seriam os nomes dos seus protagonistas?
Concerteza eu usaria o nome Davi, agora nome feminino eu fico em dúvida entre Flávia ou Cristina gosto dos dois nomes, e se eu fosse fazer um romance provavelmente ia se passar no Brasil mesmo :)

8º Qual seu livro ou saga preferido?
Atualmente meu livro preferido é O Caçador de Pipas, a história, o modo como foi escrito e os personagens são perfeitos!

9º Quantos dias, em média demorar para terminar um livro?
Nossa gente, eu demoro uma eternidade, já fiquei 1 mês lendo o mesmo livro, mas petendo mudar isso e começar a ler mais rápido

10º Qual é sua editora preferida?
Intríseca

11º Banda/cantos preferido
System of a Down sempre foi minha banda preferida!

 - 11 perguntas para os blogs que vou indicar:

As perguntas serão as mesmas que eu respondi.

E os blogs que indico para responder a TAG são:

Pedaço de mim que se foi
Nerd 2000
Livrologias
Lendo Ferozmente

Hoje vou indicar somente esses blogs, mas fiquem a vontade todos que quiserem responder :)

Enfim, espero que tenham gostado, sei que estou em falta com as resenhas aqui no blog, mas fiquem de olho que logo logo terá resenhas bem legais :)

Até a próxima!
;**







segunda-feira, 12 de maio de 2014

Comprar Livros X Frequentar Bibliotecas/Projetos

Oii gente!!!
No post de hoje venho falar um pouco sobre um assunto que eu acho meio "polêmico" entre os leitores.
Que leitor ou blogueiro literário não sonha com uma estante enorme cheia de livros? Eu também sonho, porém no momento o meu maior dilema antes de comprar um livro é: onde vou guarda-lo?? Vou explicar para vocês: atualmente onde eu moro, eu divido o quarto com a minha mãe, minha casa não é tão pequena mas também não é muito grande então estou com um pequeno probleminha de falta de espaço para guardar livros, eu até poderia deixá-los em alguma caixa ou coisa assim, mas o que eu queria mesmo era ter uma estante e poder organizá-los da maneira que eu bem entendesse.
Por esse motivo, eu sempre optei por frenquentar bibliotecas e projetos da minha cidade, um projeto que eu gosto muito é o Livro Vivo (não sei dizer se ele existe em outras cidades, eu moro em Rio Claro, inteiror de São Paulo) e ele funciona da seguinte forma: Você empresta o livro e não tem prazo definido para devolver pode ler no ritmo que desejar, eu sempre empresto livros de lá e por sinal muitos dos livros que eu comprei ou ganhei eu doei para este projeto.
Falando em doação de livros eu sou super a favor desta prática, alguns livros que eu quero muito ler eu acabo comprando porém eu nunca reli um livro, tenho vários que eu até gostaria de reler, mas eu sempre acho algum novo que eu ainda não li e minha opção acaba sendo ler coisas novas, então geralmente meus livros comprados acabam indo para doação, fora isso eu sempre penso que existem muitos leitores por aí que as vezes não tem dinheiro para comprar os livros e eu também acho legal saber que alguém vai cuidar de um livro que já foi meu e talvez se envolver tanto com a história quanto eu me envolvi.
Atualmente tenho somente dois livros comprados que são O Lado Bom da Vida que eu já resenhei (pra quem não viu o link é http://noitesdeleituras.blogspot.com.br/2014/03/o-lado-bom-da-vida-resenha-3_10.html) e o A Culpa é Das Estrelas que estou terminando de ler, mas sei que logo logo eles não estarão mais comigo.
Assim que eu acabar de ler os livros que tenho em casa, pretendo fazer carterinha na biblioteca mais próxima, como eles tem prazo para devolução lerei mais rápido e terei mais resenhas para postar aqui (ando enrolando muito com minhas leituras :/)
Também tem os livros que eu pego emprestado de amigos né, geralmente esses eu também devolvo rápido.
Enfim, independente se a pessoa gasta rios de dinheiro comprando livros, ou é mais econômica assim como eu, o importante mesmo para mim é ter o hábito da leitura e acima de tudo ler porque gosta e o que gosta e não por obrigação!



E vocês, o que acham deste tema? Vocês tem o costume de comprar muitos livros??
Espero que tenham gostado!!

Até a próxima!
;**

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Conto #3: Nascido para Matar - Parte 1


Ali eu estava, sentado sob uma frondosa árvore em frente ao palácio. Tudo era tão tranquilo que o sono chegava aos poucos. Minha espada repousava ao meu lado, ainda em sua bainha. O sol brilhava fraco, ainda era muito cedo.

Podia ouvir, ao longe, as ovelhas e o gado. Uma leve brisa soprava, trazendo um conforto maior.

Respirei fundo, como desejava ficar ali, sentado, tranquilo a observar o céu. Mas não podia, tinha uma missão a cumprir. Era o melhor nesse ramo, todos conheciam meu nome. Até mesmo os que nunca me viram tremiam quando falavam de mim.

Levantei e espreguicei, apanhei minha espada no chão; era linda, uma espada forjada nas montanhas ao leste, nos pés do Grande Vulcão Trova, sua lamina já cortou muitas cabeças, essa era minha marca: cortar cabeças.

Caminhei em direção ao portão, haviam dois guardas com lanças e, no alto, mais oito arqueiros. A direta, no alto da torre média, havia uma balista, o mesmo valia para a torre da esquerda. Eu não temia essas coisas, além de espadachim, aprendi duas ou três magias de defesa e minha roupa, mesmo sendo de tecido, era mais resistente que armaduras de metal. Fora confeccionada por um velho amigo, Yakron, um dragão do leste.

Parei em frente ao portão, os guardas entraram em posição defensiva:

_Diga seu nome e o que deseja forasteiro – um dos guardas falou, sua voz era alta, queria que os arqueiros ouvissem e ouviram. No mesmo segundo os arcos e as balistas apontaram para onde eu estava.

_Sou – pensei, será que devia falar meu nome? Na certa causaria um caos sem igual. – Moritsugaru.

Pude sentir o medo se espalhando entre os guardas, também falei alto, o bastante para as torres conseguirem ouvir. Sorri por dentro, mas meu rosto se mantinha sério, sereno.

O guarda olhou pra mim, sua voz saiu tão fraca que pude ver o medo:

_O-o que deseja? – ele perguntou, mas a verdade é que não queria saber.

_Tenho que realizar um trabalho em sua cidade, posso entrar livremente ou, posso passar por você. – eu adorava fazer isso.

_Não, não poderá entrar. – o outro guarda falou, sua voz parecia mais confiante do que a do seu companheiro – Sei bem o tipo de trabalho que faz, e daqui só passará se me matar. Já avisamos a guarda real, em instantes estarão aqui para mandá-lo para o inferno.

_Sendo assim – saquei minha espada bem a tempo de cortar um objeto que veio voando em minha direção. Era uma lança disparada por uma balista. A lança partiu ao meio e caiu, cada metade de um lado.

Olhei para a balista, respirei fundo e corri naquela direção. Poucos acreditavam, mas eu podia pular tão alto que parecia magia, mas não era magia, treinei minha força bruta das pernas. Poucos espadachins dão valor a suas pernas. Pulei, não foi alto o bastante para alcançar abertura, finquei minha espada com força na pedra e fiquei pendurado.

Os guardas lá em baixo demoraram para notar para onde fui; sim, sou rápido, fruto do treinamento das pernas. Joguei impulso para o alto, alcancei a borda, girei meu corpo e em um segundo estava dentro da torre. Haviam dois homens ali, ambos encostaram-se na parede tremendo de medo.

Olhei pra eles, aquilo me divertia: eu estava desarmado, e mesmo assim, eles tremiam como lebres encurraladas.

Apanhei uma espada que havia a um canto, na certa era de um deles, saquei e observei a lâmina: uma bela porcaria, diga-se de passagem.

Os dois guardas me olhavam amedrontados:

_Não nos mate – pediu um deles – só sigo ordens.

_Eu também – sorri apontando a espada para eles – só sigo ordens, e as minhas dizem: mate todos.

Os gritos foram rápidos, afinal, homens sem cabeça não gritam.

Já que estava ali em cima, decidi descer por dentro da torre para dentro do reino, mais fácil do que abrir o portão. Porém, precisava pegar minha espada antes. Desci a escada encaracolada e vi a ponta da espada por atravessando a parede.

Eu não sou lá bom com magias, muito menos de ataque. Mas tem uma que posso lançar uma ou duas vezes por dia que sempre me é útil.

Respirei fundo, juntei minhas mãos, uma luz azulada apareceu cobrindo as palmas e, no instante seguinte disparei uma esfera luminosa naquela direção. A parede quebrou, saltei e apanhei a espada antes que caísse.

_Que bosta – falava da minha magia – tão fraca – meu mentor era bom, esta mesma magia quando lançada por ele, podia atingir um raio de 100 metros, já a minha, não passava de meros centímetros.

Desci os degraus correndo, abri vagarosamente a porta para fora, observei atento, os guardas corriam e se organizavam. Como eram lentos.

Saí e caminhei lentamente em direção ao palácio, precisava me esconder, mas ali era difícil. Parei sob uma árvore e invoquei outra magia. Uma luz apareceu sob meus pés, e em um segundo sumiu. Agora meu corpo estava revestido com uma armadura mágica.

Mas, ainda tinha o problema de não ser visto. O exército começou a se juntar e se deslocar. Observei o cenário. Faria o que fui contratado para fazer: matar a todos.

Corri em direção ao pelotão mais próximo e pulei no centro deles, saquei minha espada e antes que alguém pudesse reagir girei sob meu pé com e espada em punho, cortando os que estavam ao alcance. Sem tempo para parar e recobrar o equilíbrio, pulei e na queda, direcionei minha espada para alguns pescoços separando cabeças e corpos.

Abaixei para evitar uma espada, mesmo estando com a armadura mágica e a vestimenta, prefiro não receber golpes, eles ainda podem doer muito.

Direcionei minha espada para cima arrancando o braço do meu atacante, não tive tempo para pensar no próximo ataque, apenas defendi uma espada usando meu braço e decapitei mais um.

Ao fundo, pude ouvir gritaria, mas quando entro numa luta, meu foco é a luta. Todo o resto parece se distanciar.

Vi flechas vindo do alto, era hora de usar a outra magia de defesa que aprendi: parei, os soldados ergueram seus escudos para se defenderem enquanto se afastavam. Muitas flechas vinham, eu tinha uma média de 20 segundos para realizar a magia. Coloquei a ponta da espada para baixo, curvei sobre o joelho direito e num movimento rápido, direcionei a espada para cima. Um forte vento surgiu de minha espada e jogou as flechas para longe. E, uma barreira invisível surgiu naquela altura. Não me protegeria pelos lados, mas essa barreira de vento fica sobre minha cabeça, o que já era mais que suficiente.

Aproveitei que os guardas estavam se defendendo da revoada de flechas e, que os arqueiros, de tantas flechas que lançaram, eram incapazes de ver com clareza onde eu estava, abaixei-me e, mesmo agachado me movi rapidamente entre os soldados cortando suas cabeças fora. Me movi em direção ao palácio, tudo seria fácil quando matasse o rei.
Desculpem o atraso, não foi possível postar na quarta-feira porque tive alguns problemas com meu computador. Mas aí está, mais um conto para vocês. Em breve poderão ler a segunda parte.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Filmes Favoritos do Mês - Abril

Oii gente!!
Mais um mês se passou e eu venho com o post de filmes assistidos no mês, esse mês tenho poucos filmes para falar, mas valeu a pena assistí-los.
Lembrando-se que esse post não é sobre lençamentos do mês, e sim os filmes que tive oportunidade de assistir, então vamos conferir?

1º - O Menino do Pijama Listrado

Pra quem não viu, eu fiz a resenha do livro mês passado http://noitesdeleituras.blogspot.com.br/2014/04/o-menino-do-pijama-listrado-resenha-5.html e assim que eu acabei de ler, resolvi assistir o filme, e ADOREI.
O filme é muito bom, muito fiel ao livro, claro que não contém todos os detalhes que o livro tem mas achei que o filme foi super bem feito, é tão emocionante quanto o livro, vale a pena assistir, mas como sempre o conselho que eu dou é que leiam o livro primeiro.

2º - Noé



Confesso que eu estava bem ansiosa para assistir Noé, vi o trailler e achei super interessante. Esse eu assisti no cinema mesmo, queria ver em 3D, mas no dia que eu fui a sessão esava lotada então tive que assistir normal mesmo.
Gostei bastante do filme, superou minhas expectativas, recomendo!

3º - Rota de Fuga




Sei que a maioria das mulheres não gostam de filmes de ação, mas é como dizem, toda regra tem uma exceção.
Eu simplesmente adorei esse filme, é muito bom mesmo, e era de se esperar pois um filme com  Sylvester Stallone e  Arnold Schwarzenegger juntos não teria como ser ruim neh hehe!


Então é isso gente, como eu disse eu mês assisti a poucos filmes mas está valendo :)


Espero que tenham gostado!
Até a próxima!!
;**

quarta-feira, 30 de abril de 2014

#Poema 1 - Gota de Sangue

Sou a gota de sangue que se vai
Tão triste a deixar seu corpo
Morto ou vivo eu não sei
Mas vou, para longe de meus iguais

Sou o rubro do seu corpo
Que te mantém vivo sem hesitar
Mas agora eu vou embora
Sem chances de voltar

Sou forçado a ir
Para onde eu não sei
Só sei que algo me obriga a sair
Para uma escuridão sem fim

Sou a gota de sangue
Que alguém se apoderou
Não caí no chão, não gotejei
Apenas fui forçado a pulsar em outro coração

Sua dor será passageira
Não sou única gota a ser roubada
Seu corpo logo cairá no chão frio
Não haverá mais dor para sentir

Sou a gota de sangue
Alimento de uma criatura vil
Tornei-me impuro como doença mortal

Sou agora nada mais que alimento para um imortal

segunda-feira, 28 de abril de 2014

A Cabana - Resenha #6


Nome: A Cabana
Autor: William P. Young
Número de Páginas: 232
Editora: Sextante/Arqueiro

Sinopse: A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família, e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada em uma cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o a voltar aquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta ara o cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo e que religião parace ser irrelevante, "A Cabana" invoca a pergunta: "Se Deus é tão poderoso e cheio de amor, por quenão faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?" As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o tranformarão tanto quanto a ele.

Resenha: Bom, esse foi mais um dos livros que li ano passado. Estava muito curiosa para ler esse livro, e o peguei emprestado de uma amiga. Eu não uma pessoa muito religiosa, mas ao começar a ler o livro, abri mão de qualquer preconceito para poder avaliar melhor o livro.
O livro traz a história de Mackenzie, um homem religioso cuja filha é raptada durante um acampamento em família. quando o vestido rasgado e enanguentado da menina é encontrado próximo ao acampamento, as autoridades chegam a conclusão  de que ela fora vítima de um Serial Killer procurado, porém jamais encontrado.
Alguns anos mais tarde, Mack é um novo homem, totalmente descrente da vida e revoltado com Deus, até que recebe um bilhete misterioso, um contive para voltar até a cabana, ele ignora os avisos de sua mulher e amigos e vai até o local em uma tarde de inverno, com esperança de o que bilhete realmente fora enviado por Deus.

"Deus não precisa castigar as pessoas pelos pecados. O pecado já é o próprio castigo, devora as pessoas por dentro. O objetivo de Deus não é castigar, sua alegria é curar"

Daí para frente, o livro se resume a visista de Mack na  cabana e seu encontro com a Santíssima Trindade, ou seja, Deus se apresenta para ele de três formas diferentes.
Eu não vou entrar em muitos detalhes sobre o livro, por que o período em que o personagem principal passa dentro da cabana com Deus, Jesus e o Espírito Santo há uma infinidade de diálogos que tentam explicar os mistérios sobre a divindade que nos criou.
Esse monte de diálogos, explicações, conversas intermináveis me fez cansar um pouco do livro, e confesso que pensei em desistir da leitura na metade, apesar de ser um livro curto eu demorei bastante para terminá-lo.
Apesar de tudo, o livro traz mensagens e reflexões muito bonitas e eu o recomendo para quem é bastante religioso.
Preciso dizer também que eu me surpreendi com o final, não estava esperando que fosse terminar do jeito que terminou, o que é um ponto super positivo para o livro.
Gostei sim da leitura, mas não é um livro que eu leria novamente... 


"Cescer significa mudar, e mudar envolve riscos.Uma passagem do conhecido para o desconhecido"


E vocês, o que acharam? Algum de vocês já leu A Cabana?
Espero que tenham gostado!!
Até a próxima!!

;**



quarta-feira, 23 de abril de 2014

Conto #2 - Novo Mundo: Prefácio


Os relógios estavam ajustados, o clima estava bom. O sol ainda brilhava no céu. Algumas poucas nuvens apareciam aqui e acolá. Pássaros assoviavam em algum lugar distante.

Respirou fundo e fechou os olhos, ocultando por entre as sombras de suas pálpebras a cidade abaixo. Respirou o ar da cidade grande, ouviu buzinas dos carros, o metrô, pessoas falando em seu ritmo natural.

Soltou o ar nos pulmões, e abriu os olhos. O que viu, fez-lhe sorrir. Não havia prédio, não havia asfalto, não havia cidade. Tudo o que via frente aos seus olhos era uma grama baixa, brilhante, como se tivesse chovido há pouco.

O sol brilhava quente, intenso. Não haviam nuvens no céu. Respirou o ar mais puro que já pode sentir. Não tinha certeza de onde estava, mas garantiria que ficaria por aqui por muito tempo.

Este era um novo mundo, um mundo a ser explorado e conhecido. Ainda era cedo pra dizer algo sobre ele. Mas ali, sobre aquela campina, sendo acompanhado unicamente pelo sol. Sentia-se realmente livre.

Durante anos viajou entre planos, para sempre cair no mesmo lugar, seu mundo, porém, em segundos afrente. Desta vez podia sentir. Ali não era a Terra, nem de longe seria a Terra. O ar que respirava não parecia de seu planeta natal.

Olhou para trás, viu ao longe uma larga floresta, alta, seu coração pulsava acelerado. Estava emocionado. Por anos treinou, por anos tentou, e por anos tudo dera errado. Hoje, um dia notável, viajara entre o espaço e tempo para enfim chegar onde sempre sonhou: Um novo mundo.

Seu nome era Elki Yedda, nascido no dia 31 de Dezembro de 1994, no segundo exato que compunha a meia noite.

Hoje com vinte anos de idade, Elki só tem um desejo em mente: viajar entre os mundos e planos. Como? Ele nasceu com uma capacidade jamais vista, a capacidade de transportar-se para outra realidade.

Seu corpo, sua mente, seu espírito e sua realidade são transportados ao seu comando para onde desejar. Mas, para onde ir quando nada conhece? Elki viaja entre mundos mesmo sem os conhecer, tentando encontrar o lugar ao qual pertença.

Aqui começa sua maior aventura, a descoberta de um Novo Mundo.


Em que ano estamos? Em que época? Em que mundo exatamente? O jovem não sabe, não faz ideia de onde parou. Mas, uma coisa ele tem certeza: não está mais na Terra.

Bom galera, este foi "Novo Mundo: Prefácio", o início de uma série que gostaria de iniciar aqui no "Noites de Leitura". Espero que agrade a todos vocês.
Para quem estiver gostando e quiser acompanhar minhas séries, posto somente as quarta-feiras às 16:00 horas. Não serão todas as quartas, mas farei o máximo trazer o máximo possível de contos a vocês. 

segunda-feira, 21 de abril de 2014

TAG: Blá, Blá, Blá...

Oiii gente!!!
Bom, essa é a primeira tag do blog, fui indicada pela Maria Valéria do blog http://torporniilista.blogspot.com.br/, que por sinal é um dos meus blogs literários favoritos!!
Fiquei bem feliz de ser indicada, porque gostei muito das perguntas! São 10 perguntas a serem respondidas!!
Então, vamos lá:

1 - Você já leu algum livro que mudou sua maneira de ver o mundo?
Então, recentemente li O Lado Bom da Vida, do autor Matthew Quick, e esse é um livro que passa uma mensagem super positiva e isso mexeu comigo, depois que li o livro tenho procurado ser mais otimista em relação a vida em geral.

2 - Você gostaria que seus diários (ou suas memórias - para quem nunca escreveu um diário) fossem transcritos em um livro e publicados?
Sim gostaria, mas acho que não vivi o suficiente ainda para ter um livro sobre minha vida rsrs.

3 - Qual seu maior medo no universo literário?
Nunca pensei a respeito disto, mas tenho um certo medo de um dia só existirem os ebooks, pois é um formato que eu não gosto muito....

4 - Qual livro você leu e gostaria de ler novamente?
Gostaria de ler novamente Verônica Decide Morrer do Paulo Coelho, pois li ele a um bom tempo atrás e não me lembro direito da estória, só lembro que na ápoca gostei bastante deste livro.

5 - Você considera algum livro da sua coleção como um troféu? (Foi difícil de conseguir ou foi uma conquista, um presente de alguém muito querido, etc...)
Então primeiramente tenho que dizer que a maioria dos livros que li não foram comprados, a maioria eu peguei em bibliotecas ou em um projeto aqui da minha cidade (vou fazer um post sobre isso mais pra frente), sendo assim tenho poucos livros, dos poucos que eu tenho guardo com muito carinho Harry Potter e a Pedra Filosofal, ganhei do meu pai, quando tinha uns 12 anos e foi o primeiro livro que li sem ser os de escola.

6 - De qual festa ou comemoração que aconteceu nos livros que leu gostaria de ter participado?
Qualquer festa em Hogwarts kkkkk

7 - Você já sofreu algum tipo de bullying  literário, por causa de alguma obra que você gosta?
Até onde eu me lembro não!

8 - Você já participou ou conhece algum grupo de leitura?
Não, mas seria bem interessante conhecer/participar de um.

9 - Se você tivesse que dividir sua alma em 7 livros, quais seriam?
O Caçador de Pipas, A Menina que Roubava Livros,  Entrevista com o Vampiro, O Menino do Pijama Listrado, Harry Potter e a Pedra Filosofal, O Lado Bom da Vida e A Cabana

10 - Se você tivesse o poder, qual personagem  de qual livro mudaria, ressucitaria ou faria desaparecer?
Ressucitaria o Bruno, do livro O Menino do Pijama Listrado, ele não mereceria o fim que teve (gente me desculpem pelo mega spoiler kkkk)

Bom, essas foram as minhas respostas :)
Vou indicar pra  responder essa tag os blogs: http://enfimepilogo.blogspot.com.br/http://nerd2000.blogspot.com.br/ e http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/


Enfim é isso espero que tenham gostado das minhas respostas, em breve farei resenhas novas, posts sobre filmes, e fiquem ligados nos contos do Regivaldo!!!  :D

Até a próxima!!
;**

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Conto #1 - O Assassino e seu Assassino


Noite de verão, o ventilador estava ligado, apontado para a cama, as cobertas espalhadas pelo chão, o suor escorrendo pela face. Ele estava deitado, rolava na cama, de um lado para outro. Seus olhos fechados tremiam, suas mãos agarravam o lençol com força, seu corpo tremia.
Caminhava dentro de uma indústria, estava um pouco escuro e quente, podia ouvir o som de caldeiras. Vapor quente saia das tubulações enferrujadas, ouvia o ranger dos tubos e dos canos, ouviu um apito de caldeira e assustou-se.
Sentia medo de estar ali. Tinha a sensação de que algo caminhava à espreita, esperando o momento exato para atacar. Não sabia quem e nem o porquê, só sabia que havia alguém lhe seguindo.
Sua respiração pesava, tudo saía e entrava em foco, sua visão foi escurecendo e suas pernas cederam, caiu no chão fétido da fábrica. Tremia por inteiro. Sentia sua vida sendo sugada, tentou olhar em volta, viu a sua frente pés, olhou para cima e viu um rosto com várias cicatrizes e cortes. Viu olhos frios olhando para ele.
Uma mão o agarrou pelo pescoço e suspendeu no ar, tentou gritar, mas sua voz não saia, nem mesmo um grunhido. Tentou chutar, mas não sentia suas pernas se moverem. Era o fim e nada mais.
Viu na mão esquerda de seu agressor; uma faca velha, enferrujada, ensanguentada. Sentiu-a penetrar a pele, depois a carne, sentiu a dor percorrer o corpo, seu lado sangrava. Não conseguiu gritar, tentou se sacudir para se soltar, em vão.
O homem lhe desferiu mais um ataque, agora na barriga, sentiu a faca entrar e sair de dentro de si. Sentia o sangue sair e seu corpo gelar.
O homem o jogou no chão, sentiu o pé de seu agressor apertá-lo forte contra o chão frio. Uma nova dor surgiu, agora em seu peito. A faca atravessava, uma dor aguda tomou conta de si. Tremeu por inteiro, lágrimas de desespero escorreram por sua face. Sentia seu coração romper quando a faca saiu.
Abriu os olhos, estava em sua cama, as cobertas espalhadas, o lençol todo ensanguentado, olhou para si e deu um grito de horror. Seu corpo estava todo coberto por sangue. Três grandes buracos abertos em seu corpo. Respirou uma única vez e seus olhos se fecharam.
Morto, fora morto pelos seus sonhos vis, pelos sonhos malévolos que ele insistia em alimentar. Morto por objetivos sombrios e por mal uso de poder.
Morto por sua própria face.
Seu corpo rolou para o chão e seu rosto coberto por cicatrizes e cortes parou de frente para o espelho. O assassino matou a si próprio.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Apresentação Regivaldo

Saudações leitores, sou Regivaldo Silva e a partir de hoje, a convite da Erika, serei redator deste blog.
Diferente dela, não escrevo resenhas de livros. Meu trabalho será postar textos diversos de minha autoria.
Tenho 23 anos, sou amante da ficção e da boa música. Costumo ouvir algo enquanto escrevo.
Sou desenvolvedor de sistemas web e, depois de escrever, esta é minha maior paixão.
Tenho 2 filhos, ambos lindos e amantes de histórias de conto de fadas.
Postarei textos que variam do drama ao terror, do suspense ao romance. Espero que a leitura possa agradar a todos vocês.
Em caso de críticas ou sugestões, deixe seu comentário. Deste modo, poderei melhorar minha escrita e histórias.
Se desejarem me conhecer melhor, basta acessar meu website: www.regivaldo.com.br ou meu blog: www.contosemlinhas.com.br.
Hoje será apenas uma apresentação, mas em breve postarei o primeiro texto. Aguardo ansioso o comentário de vocês.

Agradeço desde já a Erika pelo convite, farei meu melhor para trazer textos de qualidade, com histórias que lhes agradem.
Fiquem bem!
Eu sou Regivaldo, e minha arte é escrever.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Dica de Loja Online para Comprar Livros - Saraiva





Oii gente!!
Venho hoje trazer uma super dica de loja online para comprar os nossos queridos livros!!
Primeiro preciso dizer que o blog NÃO tem parceria com essa loja, mas eu gostaria de falar dela aqui, pois assim como eu, sei que tem muita gente que tem receio de comprar pela internet e também sei que tem muitos sites por aí que não são confiáveis.
Semana passada fiz minha encomenda do livro A Culpa é Das Estrelas ( gente to muito curiosa pra ler esse livro, por causas de tantas resenhas que li sobre ele) na livraria Saraiva, e como toda vez que faço compras pela internet, fiquei com medo da minha compra não chegar até porque eu moro em uma rua sem saída, e muitas correspondências não chegam até lá!
Mas devo dizer que me surpreendi muito com a rapidez da Saraiva, meu pedido tinha o prazo para chegar até quinta-feira (17/04) mas chegou hoje, na hora do almoço (14/04).
Outro ponto positivo da loja, é que eles aceitam vários tipos de pagamento, inclusive boleto bancário (que nem toda loja online aceita), e eu por exemplo muitas vezes prefiro pagar no boleto do que no cartão, fora que o livro veio bem embalado, não tinha um amassado sequer, ótima qualidade de entrega!



Quanto aos preços lá eu também gostei bastante, comprei esse livro por R$ 26,10 isso já incluindo o valor do frete, tinha visto o mesmo livro na livraria do shopping da minha cidade (Rio Claro/SP) por R$ 29,90 então ainda economizei uma graninha hehe.

Pra quem ainda não conhece a Saraiva, ou quer aproveitar e comprar um livro ou outro dos vários produtos que eles tem disponíveis o site é: http://www.livrariasaraiva.com.br/

Pretendo também testar outras lojas online mais para frente, aí conto pra vocês como foi a experiência!

E fiquem ligados que logo logo tem a minha resenha de A Culpa É das Estrelas.

Espero que tenham gostado da dica e se vocês conhecerem outras boas lojas online, postem nos comentários para que eu possa conhece-las também :)

Até a Próxima!
;**

quarta-feira, 9 de abril de 2014

O Menino do Pijama Listrado - Resenha #5


Nome: O Menino do Pijama Listrado
Autor: John Boyne
Número de Páginas: 186
Editora: Cia. Das Letras

Sinopse: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os Judeus. Também não faz ideia de que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos de que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e, para além dela, centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com um frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. “O Menino do Pijama Listrado” é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.

Resenha: Bom, esse livro é minha segunda leitura do ano, e já fazia bastante tempo que eu estava querendo ler.
Em O Menino do Pijama Litrado, conhecemos a história de Bruno, um menino de 9 anos que se vê obrigado a deixar sua casa em Berlim por conta do trabalho de seu pai, que é comandante.
No começo Bruno odiou a ideia, não queria deixar seus amigos e seus avós para trás, mas toda a família teve que ir.
Então, Bruno, sua mãe, seu pai e Gretel, sua irmã de doze anos (o "Caso Perdido"como ele a chama) se mudam para a nova casa, que todos chamam de Haja-Vista, e Bruno fica muito desanimado, pois lá não conhece ninguém, não tem amigos, não vai para a escola e o lugar é horrivel em sua visão.

"Quando fechava os olhos, tudo ao seu redor parecia simplesmente vazio e frio, como se ele estivesse no lugar mais solitário do mundo. No meio de lugar nenhum."

Da janela de seu quarto Bruno consegue enxergar uma cerca, e do outro lado da cerca ele vê pessoas, mas não consegue distinguir que tipo de pessoas são e o porque de estarem lá.
Um dia Bruno resolve se aventurar e ir conhecer os arredores de sua nova casa e é aí que sua aventura começa e também uma grande amizade.
Em algum ponto de sua exploração, Bruno vê ao longe  um ponto, que tranforma em uma mancha, que se tranforma em um vulto, que se tranforma em uma pessoa, que se tranforma em um menino, e este menino é Shumel, um Judeu, que vive do outro lado da cerca.

"Ele mediu o garoto de cima a baixo, como se jamais tivesse visto uma criança antes e não soubesse ao certo o que fazer com uma: se devia comê-la, ignorá-la ou chutá-la escada abaixo."

Daí para frente os dois meninos criam uma amizade única, muito bonita e verdadeira, já adianto para vocês que a história deste livro é muito triste, mas vale muito a pena ler.

O livro foi escrito apenas em dois dias, mas acho que foram os dois dias mas bem proveitosos da vida de John Boyne, a história é de uma delicadeza tamanha, o autor soube falar de um tema tão pesado de forma simples e leve, mas meche com todas as emoções, é narrado com a visão da criança, uma visão inocente, e você tem que pegar "no ar" os acontecimentos ao redor, pois não são expostos de forma clara e sim da forma que Bruno as vê e isso é um ponto forte no livro, chega até dar uma certa "agonia" quando Bruno não entende a crueldade ao seu redor.

O livro não se aprofuda tanto nos acontecimentos da guerra e da ditadura, mas dá pra ter uma boa noção de como era horrível e absurdo tudo o que acontecia.

Enfim, recomendo MUITO esse livro, e aliás me arrependo de não ter lido antes!!
Pretendo assistir o filme essa semana, e falarei dele no post de filmes no fim do mês!

E vocês, o que acharam, alguém já leu ou assistiu o filme?

Espero que tenham gostado.
Até a próxima
;**

segunda-feira, 31 de março de 2014

Filmes Favoritos do Mês - Março

Oii gente!!!
Hoje eu venho com um post um pouco diferente, venho falar sobre os filmes que assisti esse mês e quais foram os que mais gostei.
Eu sempre assisto muitos filmes e esta é uma boa oportunidade para falar sobre eles, pretendo fazer posts assim todo fim de m
Lembrando que, nem todos os filmes indicados aqui são lançamentos do mês e sim os que tive oportunidade de assistir, independente de quando foram lançados.
Então, vamos lá?

1º A Vida Secreta de Walter Mitty: 


Gente esse filme é SENSACIONAL, eu simplesmente adorei!!!
Ele é uma comédia muito gostosa de assistir, fora que eu me identifiquei demais com o personagem principal, o Walter Mitty (sim, porque ele é distraído, no mundo da Lua e eu também kkkk) acho que foi por isso que eu gostei tanto!!
Super recomendo esse filme pra quem gosta de uma boa comédia e de humor inteligente.
Juro que quando vi o trailer pela primeira vez, não esperava muito dele, mas ainda bem que resolvi dar uma chance e assisti-lo.

2º 300 - A Ascensão de um Império:


Bom eu simplesmente fiquei louca quando vi o trailer pela primeira vez, o primeiro filme do 300 eu gosto muito, já assisti umas 300 vezes kkkk (não pude deixar de fazer essa piadinha :P) e realmente o filme 2 foi além das minhas expectativas.
A história é muito bem construída e os personagens também. Recomendo que vocês assistam o filme 1 primeiro para entenderem bem a história.
Se eu não me engano esse filme ainda está em cartaz nos cinemas, e compensa muito ir assisti-lo!!

3º A menina que Roubava Livros:



Pra quem ainda não viu, eu fiz a resenha do livro mês passado http://noitesdeleituras.blogspot.com.br/2014/02/a-menina-que-roubava-livros-resenha-2.html, e como eu já era apaixonada pelo livro, fui muito ansiosa assistir o filme.
O que eu mais gostei foi que o filme foi muito fiel ao livro, claro que faltam alguns detalhes, até porque o livro é longo, mas não tive nenhuma decepção ao assistir o filme.
Recomendo muito, mas recomendo mais ainda que leiam o livro antes de assistir o filme, vale a pena!

4º Alemão:


E pra fechar venho falar deste filme nacional, que é novo também. Eu gostei apesar de ter me lembrado muito o Tropa de Elite e de ter aquele ar clichê de filme nacional que fala sobre a vida nas favelas.
Eu recomendo pra quem gosta mesmo de filmes nacionais, e para as garotas que assim como eu gostam do Cauã Reymond kkkkk


Então é isso gente, esse mês eu não assisti tantos filmes quanto eu gostaria, mas esses foi os que mais me chamaram atenção!

E vocês, já assistiram algum desses filmes? O que acharam??

Espero que tenham gostado!
Até a próxima!!
;**




terça-feira, 25 de março de 2014

Sussuro - Resenha #4


Nome: Sussurro
Autor: Becca Fitzpatrick
Número de Páginas: 264
Editora: Intríseca


Sinopse: Se apaixonar nunca foi tão fácil… ou tão mortal. Para Nora Grey, romance não era parte do plano. Ela nunca se sentiu particularmente atraída por nenhum garoto de sua escola, não importa o quanto sua melhor amiga Vee os empurrasse para ela. Não até a chegada de Patch.
Com seu sorriso tranquilo e olhos que parecem enxergar dentro dela, Nora é atraída por ele contra seu bom senso. Mas após uma série de acontecimentos aterrorizantes, Nora não sabe em quem confiar. Patch parece estar onde quer que ela esteja, e saber mais sobre ela do que seus amigos mais íntimos.
Ela não consegue decidir entre cair nos braços dele ou correr e se esconder. E, quando tenta encontrar algumas respostas, ela se acha próxima de uma verdade que é bem mais perturbadora do que qualquer coisa que Patch a faça sentir. Nora está bem no meio de uma antiga batalha entre os imortais e aqueles que caíram – e, quando se trata de escolher lados, a escolha errada poderá custar sua vida. 



Resenha: Bom, esse foi mais um dos livros que li no ano passado, e devo dizer que pensei duas vezes antes de fazer a resenha, pois a história deste livro não me atraiu muito.
Esse livro é o primeiro de uma série de quatro livros, os outros títulos são: Crescendo, Silêncio e Finale. Eu não li os outros títulos da série e apesar da história se tratar de anjos caídos e nefilins demônios (que é um ótimo tema) eu acho que poderia ser mais bem trabalhado.

As coisas para Nora Grey não andam muito boas. Dentro de um ano, seu pai morreu e sua mãe tem de trabalhar dobrado para sustentar as duas e pagar a hipoteca da casa. Porém, a rotina de Nora continuava normal: indo à escola e à psicóloga, assistindo os mais diversos filmes para resenhá-los... Até que em uma aula de Biologia, aparece um repetente que toma o lugar de sua melhor amiga como dupla. Mas acontece que Patch não veio simplesmente para estudar. A partir de então, Nora tem a crescente sensação, corretíssima, de que Patch a está seguindo em todos os lugares, e a estranha impressão de estar sendo observada durante a noite ganha um novo suspeito. 


"Ouvi as portas da sala se abrirem, e senti Patch atrás. Sua aproximação não era tão diferente assim de uma nuvem que esconde o sol, obscurecendo sutilmente a paisagem e sugerindo a chegada de uma tempestade"

Fora o conflito de Nora entre se apaixonar por Patch ou fugir dele devido ao seu jeito de "garoto mal" a protagonista tem fortes provas de que um de seus novos amigos está envolvido em um caso policial ocorrido em sua antiga escola. E quem garante que o laudo está realmente correto sobre o suicídio de uma garota? E, quando Nora acha que nada mais chocante pode acontecer, surge a suspeita de que um dos muitos segredos de Patch é sua origem "divina" e a punição que o fez cair dela.

"Encontrá-lo foi como encontrar alguém que eu não sabia que estivera procurando. Ele entrou na minha vida tarde demais, e saia cedo demais"

Quanto os personagens, um fato que eu gostei é que a protagonista Nora é mais do que só a garota tímida e indefesa, ela tem um diferencial bem interessante, pois não transforma nada em uma obsessão em sua mente. É como se tudo fosse um jogo de quebra-cabeça e cada mistério a ser revelado fosse apenas uma peça.
Já Patch possui um senso impagável de humor sarcástico e é um tanto cínico, visando deixar Nora sem graça e atraída pelo perigo, porém em alguns momentos ele também se mostra sensível e até um pouco "meigo"
Depois temos Vee, melhor amiga de Nora, que é totalmente o oposto dela, é escandalosa, extrovertida, divertida e facilmente manipulada. 
E os personagens secundários a dupla de amigos novatos, Elliot e Jules, rodeados de mistérios (alguns macabros) e Rixon, que não apareceu muito.

Enfim, sinceramente achei que este livro não me trouxe nenhuma surpresa, nada que eu já não tenha visto antes. Até tenho curiosidade para ler os outros livros da série, mas não são prioridade na minha lista por enquanto.
Eu só  recomendo esse livro para quem está iniciando sua vida literária, pois é uma leitura fácil e curta.


E vocês, o que acharam? Alguém aí já leu a série inteira??


~Gente, pro blog não ficar tão parado vou começar todo fim de mês a fazer um post com os filmes que assisti no mês, minha opinião e se recomendo ou não, aceito sugestões também~


Espero que tenham gostado!!!
Até a próxima!!
;**